30 de set de 2009

Camarão ao creme de mostarda





Ingredientes:


500g Camarão Netuno médio descascado
50g Manteiga
50g Azeite oliva
1 Cebola média ralada
3 Colheres ( sopa ) de mostarda amarela
1 Xícaras ( chá ) de água
1 caixa de creme de leite (sem soro)
Sal e pimenta do reino, a gosto

A Peleja:


Leve ao fogo em uma panela a manteiga e o azeite, refogue a cebola. Coloque a mostarda e o creme de leite, o sal e a pimenta ‘a gosto, acrescente a água e deixe refogar um pouco. Acrescente os camarões Netuno deixando cozinhar um pouco.


Se desejar, engrosse com um pouco de maisena. Sirva em seguida com arroz branco e batata souté.

By Empório Netuno mas sem gengibre e com o toque dos Nordetinos na Cozinha (adicionar o creme de leite, menos àgua e mais mostarda).

Receita original:

http://netuno.informazione2.com.br:8080/cms/opencms/netuno/pt/emporio/loja.html

Pronto!!! Inté!!!

29 de set de 2009

Escondidinho de Charque




Rápido esclarecimento:
O charque é conhecido também como carne seca. Tem uma salga mais forte que a carne-de-sol e também é seca ao sol e ao vento (forma caseira). É muito utilizada, principalmente no Nordeste do Brasil. Por se nenos salgada a Carne-de-sol, mantem a cor avermelhada.
Segue uma das receita já testada pelos Nordestinos na Cozinha:
O Escondidinho de Charque
O escondidinho pode ser servido como petisco, para acompanhar uma cerveja gelada ou como prato principal. Neste caso o único acompanhamento necessário é uma salada leve, com alface, tomate e cebolas.

Ingredientes:

500g de carne de charque cozida e desfiada
500g de cebola cortada em tiras grossas
6 dentes de alho grandes espremidos
1,5kg de macaxeira (também conhecida como mandioca ou aipim)
2 colheres de sopa de manteiga
sal e pimenta a gosto
50g de queijo ralado

Um pote de requeijão
óleo para fritar a carne



A Peleja:
Cozinhe a macaxeira com sal até ficar bem macia. 

Bata no processador ou no liquidificador com um pouco da água do cozimento até formar uma pasta grossa. Leve de volta ao fogo com a manteiga, fazendo um purê. Reserve.

Frite a carne de charque com a cebola roxa e o alho e tempere com a pimenta a gosto. Não deixe ficar muito seca.

Em um refratário faça uma camada com metade do purê, despeje por cima a carne, coloque uma boa camada de requeijão e cubra com o restante do purê de macaxeira. 

Polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno até dourar (uns 30 minutos).

Dica:

Dessalgando a carne seca:

No dia anterior ao uso do alimento: Corte o alimento em pedaços menores e deixe de molho na água fria e na geladeira por 12 horas no mínimo, trocando toda a água de quatro em quatro horas.  
Após realizar esse processo cozinhe na pressão por 30 minutos, descarte a gordura e desfie com as mãos ou com o auxílio de um garfo

Pronto.

Inté!!

27 de set de 2009

A arte de descascar uma cebola sem emoção


Segundo alguns estudiosos a cebola é uma boa aliada para melhorar o funcionamento do intestino, fígado, pâncreas e vesícula. E mais promove o bom funcionamento do aparelho circulatório e renal e reduz o risco de aparecimento do câncer de estômago.

Porém a bicha é tão braba que fez até Lampião chorar.

Já diz o ditado popular que serve pra pimenta também: “Cebola nos olhos dos outros é refresco”.

Portanto vai aqui algumas dicas de como se descascar uma cebola preservando sua dignidade:
*
Enquanto descasca ou corta a cebola, abra a torneira de modo que apenas um fio de água corra;
Descasque ou corte a cebola dentro de uma bacia cheia de água;
Antes de cortar a cebola, congele-a (exige planejamento);
Antes de cortar a cebola, lave-a com água quente.
*
Se não der certo:
*
Coloque um óculos de natação;
Coloque um óculos de sol;
Ou corte de olhos fechados (se quiser com emoção é claro).
*
Inté!!!

26 de set de 2009

Galinha de Cabidela - Cancelada


Bem, infelizmente desisti da receita temporariamente pois o sangue da galinha, item fundamental para se fazer o molho da Galinha de Cabidela não encontrei aqui em Sampa.

Dizem que em São Paulo de tudo tem um pouco, mas o sangue da galinha não encontrei nem uma gota.

Nos açougues ao perguntar se tinham sangue de galinha a resposta sempre era a mesma:

- Hein?- O que mano?

Inté!!

P.S Alguém sabe onde encontro sangue de galinha? Não vale dizer na galinha.

Bolo de Noiva



Nossa homenagem a querida amiga Clara Barreiros, que no próximo final de semana estará se casando nas Alagoas e estaremos presentes é claro.

23 de set de 2009

Bolo de Rolo Pernambucano



Enfim, depois de alguns meses de estudo profundo sobre a arte do Bolo de Rolo, cheguei à receita que acredito ser uma das mais praticadas. O resultado da peleja foi satisfatório para uma primeira vez, mas estou consciente que ainda tenho muito que melhorar.

O que era pra ser feito em 40 minutos foi feito em duas horas. Porém, o momento foi bastante proveitoso e o sabor se não ficou 100% chegou bem perto.
Preciso agora de assadeiras mais rasas (profundidade de 1 cm) pois a de 3 cm me deu trabalho para deixar a massa fininha (coisa que não consegui).

Bem.....isso tudo é só o começo, apenas um belo começo, pois cada dia que passa encontro uma nova receita com um pulo do gato diferente ou uma dica de alguém que sabe fazer melhor.

Aqui segue a receita, mas que não será a definitiva pois estou com outra na agulha para os próximos dias:

Bolo de Rolo Pernambucano

Ingredientes:

250g de manteiga
250g de açúcar de confeiteiro
250g de ovos (cerca de 5 unidades médias)
250g de farinha de trigo peneirada

400g de goiabada cremosa dissolvida com um pouco de água morna
Manteiga para untar e farinha de trigo para polvilhar
Açúcar de confeiteiro para polvilhar

A Peleja:

Preaqueça o forno em temperatura quente (250ºC).

Bata a manteiga com o açúcar, até obter uma mistura clara e fofa.

Adicione os ovos um a um, misturando, até homogeneizar. Depois de bem incorporados, acrescente a farinha aos poucos e continue misturando, para obter uma massa cremosa e fácil de espalhar.

Espalhe a massa uniformemente, em camadas "extremamente finas", sobre quatro assadeiras retangulares, untadas e enfarinhadas.

Leve ao forno preaquecido (uma assadeira de cada vez), por cerca de 5 a 10 minutos. A massa não deve crescer.

Retire as assadeiras do forno. Desenforme a primeira camada de massa sobre um pano branco polvilhado com açúcar, passe uma camada de goiabada em cima, com a ajuda de uma espátula, e enrole bem apertado. Desenforme a segunda camada de massa sobre o pano e espalhe mais um pouco da goiabada. Enrole essa segunda massa sobre o rolo que já estava pronto, apertando bem e formando um rolo mais grosso.
*
Repita a operação com as duas outras camadas de massa e, no final, polvilhe com açúcar de confeiteiro.
*
Pronto!!! Só sei que foi assim!!! Mas vai melhorar.
*

22 de set de 2009

Vinhos

Atenção:

Se for servir vários vinhos durante uma refeição, comece pelo mais leve e fraco e termine com o mais forte e encorpado.


Um vinho que me apetece é o Dão Sul Quinta de Cabriz colheita selecionada Alfrocheiro, Touriga Nacional, Tinta Roriz. Conhecido apenas como o Quinta de Cabriz.

Trata-se de excelente custo-benefício (em torno de R$ 26,00 reais) que atende até os paladares exigentes.


Inté!!!



19 de set de 2009

Chambaril

Quando criança eu acredita piamente que o Chambaril era um peixe grande se não o maior. Com o tempo já depois dos meus 8 anos vi que se tratava apenas de uma bela comida a base de carne bovina daquelas que derruba até o delegado.

Pois bem, o Chambaril é feito com ossobuco que nada mas é do que o músculo bovino, a perna do boi - o corte acima da canela e abaixo do joelho. Os italianos chamam de "osso buco" (literalmente osso furado). É o que se conhece também como músculo com osso.

No Nordeste é conhecido como Chambaril e em geral é acompanhado de um pirão feito com o caldo do cozido e arroz branco.

Bem, aqui vai mais uma dessas receitas que resultam em um prato com uma aparência não tão muito boa e que causa uma leve estranheza até para aqueles acostumados a grandes emoções. Porém a recompensa é garantida.

Ingredientes:
4 pedaços de chambaril (ossobuco)
um repolho pequeno cortado em quatro
4 batatas
4 pedaços de abóbora
2 bananas da terra verdes, cortadas em pedaços
cheiro verde
1 folha de louro
1 pimenta vermelhasal a gosto
3 litros de água
Farinha de mandioca o quanto baste

A Peleja:
Ponha os pedaços de chambaril para cozinhar em três litros de água, com cheiro verde (ramos de coentro e cebolinha inteiros), o louro, a pimenta e o sal. Quando a carne estiver bem macia, retire da panela e reserve. Coloque o repolho, as batatas, as bananas e os pedaços de abóbora (conhecido no Nordeste como Jerimum) no caldo até ficarem bem cozidos sem desmanchar. Retire do caldo e reserve.

Coe o caldo, corrija o sal e leve-o ao fogo para fazer o pirão. Vá colocando a farinha de mandioca pouco a pouco sem parar de mexer até engrossar. Aqueça a carne e os legumes e sirva.

Pronto!!! Bom apetite!!!

18 de set de 2009

Purê de Abóbora (mais conhecido no Recife como Purê de Jerimum)


Ingredientes:

-2 kg de abóbora
-2 colheres de sopa de manteiga
-2 cebolas grande
-1/2 colher de café de sal

A Peleja do purê de abóbora (mais conhecido no Recife como Jerimum):

Cozinhe a abóbora com casca e depois de cozida, retira a casca epassa no espremedor. Pica a cebola e frita na manteiga e quandodourada a cebola, coloca a abóbora e o sal, mexe mais 3 minuto e está pronto o purê.

Bom apetite!!!!!!!!!!

16 de set de 2009

Caldeirada


A caldeirada é uma deliciosa mistura de frutos do mar cozidos com temperos variados e leite de coco. É imperdível experimentar este prato nos bares e restaurantes especializados da cidade.

Prove com arroz branco ou só com farinha de mandioca e não dispense uma cerveja ou um bom vinho branco geladíssimos para acompanhar.

Ingredientes:

500g de camarão grande limpo
1kg de postas de peixe (pescada, cioba, cavala ou cação)
300g de polvo limpo
300g de ostras
400g de mariscos com a casca
2 cebolas, 4 tomates, 3 dentes de alho e coentro.
1/2 xícara de azeite de oliva
Sal e pimenta a gosto
500ml de leite de coco

A Peleja:

Passe no processador ou no liquidificador as cebolas, os tomates, o alho, o coentro, o sal e a pimenta. Numa panela grande refogue os temperos no azeite até começar a dourar. Acrescente os frutos do mar e por cima as postas de peixe. Junte o leite de coco, tampe e cozinhe por aproximadamente 20 minutos, até que tudo esteja macio e os mariscos estejam abertos. Sirva quente com arroz branco.

Bom apetite!!!

11 de set de 2009

O Melaço e a Manteiga



O Melaço da Cana de Açucar:
O melaço de cana-de-açúcar tem uma cor muito escura, com uma tonalidade preta acastanhada. O melaço de cana-de-açúcar é apenas um tipo de melaço, o líquido escuro que é o resultado do processo de refinamento da cana-de-açúcar para açúcar para consumo. O melaço de cana-de-açúcar é feito da terceira fervura do xarope de açúcar e é, por isso, o resultado concentrado excedente após a sacarose do açúcar ter sido cristalizada.

A Manteiga de Garrafa:
A manteiga de garrafa é um tipo de manteiga que se mantém líquida em temperatura ambiente.

2 de set de 2009

Farofa d´agua

A farofa é um prato culinário salgado de acompanhamento da cozinha brasileira cujo ingrediente principal é a farinha de mandioca ou a farinha de milho, geralmente passada na gordura à qual podem ser acrescentados inúmeros outros ingredientes, tais como: miúdos, milho, bacon torrado, lingüiça frita, ovos, salsa, cebola, banana, couve entre outros.

É um prato bastante popular no Brasil, tendo sua origem registrada no período colonial, em várias cozinhas regionais, servindo de acompanhamento a assados de carne, ave ou peixe. Por ser um alimento de baixo custo e fácil de preparar, é muito comum entre os trabalhadores.

Aqui segue mais uma receita maravilhosa, de um prato simples e que teria tudo pra dar errado. A farofa com água ou mais conhecida como farofa d´agua.


Ingredientes

2 copo(s) de farinha de mandioca crua

2 colher(es) (sopa) de margarina

1 unidade(s) de cebola roxa

1/2 xícara(s) (chá) de água

quanto baste de cheiro-verdequanto baste de sal

A Peleja


Frite a cebola picadinha na manteiga somente até murchar. Tempere com sal. Adicione a água, o cheiro-verde e a farinha e, mexa e deixe criar as bolotas características da farofa. Se ficar muito úmida, adicione mais farinha a gosto.

Acompanhamento

Tudo que tiver molho



Bom apetite!!!