6 de mai de 2008

Mangiare che te fa bene


Acredito que comer seja uma das maiores alegrias das pessoas. Seja apenas para matar a fome, seja para matar um desejo, seja tão somente um passaporte para reunir os amigos. Hoje é cada vez mais comum aos prédios recém construídos possuírem um “espaço-gourmet”, local reservado para que o morador possa convidar os mais chegados e preparar alguma guloseima.
Porém, seguindo a corrente contrária, o excesso de preocupação com o peso, ou com a falta de forma, leva às pessoas a comerem com culpa ou a simplesmente não comerem. Este péssimo hábito, além de não ajudar em nada quem quer manter a forma, contribui para o aparecimento de doenças, como a anemia e ainda impede que o sujeito desfrute de todos os prazeres de uma boa refeição. Os médicos, principalmente os nutricionistas, são categóricos ao recomendar uma alimentação saudável e balanceada. Orientam que o indivíduo deve comer pequenas porções pelo menos seis vezes ao dia. Uma alimentação variada é o caminho para uma vida livre de culpas e do excesso de peso na consciência.
É óbvio que não se deve comer uma rabada diariamente, ou jantar uma costela de boi. Porém, ter o hábito de reunir os amigos diante de uma mesa e desfrutar de uma tertúlia é muito mais saudável e enriquecedor do que se preocupar se aquela calça jeans tamanho 36 vai ou não caber no seu corpinho. Se você acha que está acima do peso, procure um nutricionista. Este é o profissional adequado para compreender quais seus hábitos alimentares e qual a melhor forma para você manter sua saúde comendo, reunindo os amigos e se divertindo.
Já há muito tempo que nós, eu, a Clara e o Lula, cultivamos o hábito de “preparar uma coisinha” e de convidar os amigos para uma bela refeição. Não somos chefs de cozinha nem tiramos nosso sustento da culinária. Muito pelo contrário. Somos três malucos, “perdidos” em São Paulo e isso é o nosso hobby. Se você está em paz com sua consciência, aqui no site você encontra algumas receitas para se divertir. A idéia deste blog não é apenas divulgar as receitas que aprendemos. Mas de principalmente quebrar o tabu e mostrar que a cozinha não é lugar de mulher. É principalmente um ambiente onde se pode estreitar relações e proporcionar momentos únicos. Assim, procuramos desmistificar as receitas, usando uma linguagem simples e com muito bom humor. Desta forma, até o Zezinho, menino criado por vó, é capaz de fazer um prato e desfrutar de uma bela refeição. É como dizem os nordestinos lá do alto sertão pernambucano: ô bichinho, mangiare che te fa bene, visse?!


Adauto Menezes, Vulgo “Chef Di Menezes”

2 comentários:

  1. NOssa, que massa que decidiram colocar as receitas dos deliosos quitutes e pratos em partilha para todo mundo. Evviva!
    A dupla dinâmica eu já conheço de outros carnavais, e digo que adoro os pratos. Agora que são uma trinca, poderiam pensar seriamente em fazer outra clássica orgia gastronômica pra apresentar a terceira integrante pros amigos, né? E fazer a reputação dela ser tão boa quanto a de vcs na Embaixada de PE..hehhehehe...
    Parabéns pela iniciativa, vou pegar umas dicas de pratos por aqui que já andei vendo, tem umas coisas bem gostosas.

    Abs e saudades, Garotada.
    geO

    ResponderExcluir
  2. Oi Tatá e seus amigos, cheguei a esse blog atravéz da Gabi, que me convenceu a fazer um pra mim com meu trabalho. Esse ficará como um dos favoritos. Li o que escreveram sobre o prazer das refeições e concordo em ser, não só a desgustação, mas tb ter as companhias, um grande acontecimento. Sempre achei que a cozinha é a alma da casa. Tb adoro cozinhar. Beijão pra vcs! Cecilia(Tuca)

    ResponderExcluir