6 de mai de 2008

Rabada ao Lexotan




Vou aproveitar uma idéia do Lula e sugerir uma receita hiper-mega-extra-power-fácil.
Trata-se de uma rabada com lingüiça calabresa ao Lexotan. O troço é bom, gostoso e bota até o mais hiperativo pra dormir. Anote aí o que você vai precisar:

- 1,5kg do rabo do boi;
- 1kg de lingüiça calabresa;
- 5 cebolas grandes;
- um pouquinho de alho (uns dois dentes);
- sal;
- azeite;
- farinha de mandioca branca;
- Arroz branco
- uma panela de pressão;
- dois fósforos;
- um fogão a gás;
- um dia de sol;
- algumas cervejas;
- um bom congelador;
- um abridor de garrafas;
- copos;
- Cd’s do Aviões do Forró, Saia Rodada e Calcinha Preta;
- um toca CD decente.

Modus Operandis:

Olhe pela janela. Confirme que o céu está azul e que o dia vai ser daqueles, com o sol de rachar o quengo. Ligue o som. Ponha o CD do Aviões. Aumente o volume. Pegue as cervejas e ponha no congelador. Deixe uma de fora pra provar e saber se o lote está válido. Abra a cerveja com o abridor de garrafas e ponha no copo. Beba.

Agora, já hidratado, pegue a rabada e faça uma lipo nela. Tire toda a gordura que tiver em excesso. Pegue as cebolas e corte em tiras e se a cerveja deixar, em tiras finas. Eu sei que é muita cebola, mas é por aí. É provável que você chore um bocado cortando as cebolas. Aproveite as lágrimas e diga a sua mulher que você a ama. Ela vai acreditar que você mudou e que agora é um homem romântico.
Pegue o azeite e regue o fundo da panela de pressão (é da panela, visse?! Não vá confundir as rabadas). Vá jogando a cebola toda dentro da panela de maneira que forme uma “cama”, uma camada bem grande apenas de cebola. Jogue um sal e um pouco de alho (os dois dentes picados). Ponha a rabada e as lingüiças. Tampe. Pegue um fósforo e acenda o fogo. Ponha a panela em cima do fogo, de forma centralizada. Deixe o fogo entre baixo e médio. Abra o congelador, tire outra cerveja. Abra-a. Ponha no copo. Beba.

Perceba que não vai água na panela. A rabada vai cozinhar no caldo que vai derreter da cebola e da própria carne. Por isso que é importante bastante cebola. Deixe cozinhando de meia hora a quarenta minutos (a contar de quando a panela começar a chiar). Enquanto você espera, vá ouvir música e tomar cerveja. Agora que você disse que amava sua mulher, tire ela pra uma dança e mostre que você não é apenas um cozinheiro de final de semana. Se você não for versado na dança (feito este que vos escreve), prepare um arroz branco. Só não vá esquecer da porra da panela no fogo!
Quando der os 40 minutos, desligue o fogo e jogue a panela debaixo da água fria para tirar a pressão. Abra a panela e aprecie seu conteúdo. Se você fez tudo certo, é provável que exista um caldo grossinho e a rabada esteja “derretendo”.
Pegue uma outra panela, jogue o caldo da rabada dentro. Pegue o fósforo e acenda o fogo. Pegue a farinha e vá pondo aos poucos (eu disse aos poucos) dentro desse caldo e vá mexendo de forma rápida (sem sujar o fogão inteiro, por favor! Senão as declarações que você fez pra sua mulher não vão servir pra nada!).
Ponha a farinha lentamente e mexa até perceber que o caldo está engrossando. Isso que você está fazendo é um “pirão” e irá acompanhar a sua rabada. O ponto do pirão é a gosto de cada um. Tem gente que prefere ele mais grosso e outros ele mais ralo. Resolva! Quanto mais farinha, mais grosso. Só não ponha muita farinha, senão ele vai ficar todo emboloado e muito grosso. Quando achar que está no ponto, desligue o fogo.
Ponha a rabada numa travessa. Despeje o pirão num outro recipiente qualquer. Pegue uma boa pimenta. Pegue mais uma cerveja. Ponha tudo em cima da mesa. Chame os amigos e coma até não caber mais. Quando acabar de comer, se despeça (diga tchau) dos seus amigos. A rabada ao lexotan apaga o sujeito em no máximo 10 minutos após sua ingestão.
Bons sonhos.

Chef Di Menezes

6 comentários:

  1. MNRC - Moviemto Nacional Reage Clara.

    Companheiro, venho por meio deste comentário solicitar sua participação ao movimento.

    A última notícia que tive da Chef Clara Barreiros é que ela tá fazendo um experimento com pão integral e ovo de pato. Será que depois dessas receitas ela reage?

    ResponderExcluir
  2. Vocês são duas figuras, hein?

    Olha só...sugiro somente uma mudança na receita.

    A música que o Ched Di Menezes sugeriu, é um tanto quanto questionável.

    Até entendo, que pelo teor da receita, e também pelo nome (um tanto quanto rudimentar), a intenção tenha sido a de compor um quadro "popularesco".

    Mas ainda dispomos de músicas que servem a este fim sem condicionarem nossos sonhos a pesadelos (é o que vai acontecer se você comer rabada e escutar calcinha preta, aviões do forró etc).

    Sugiro Reginaldo Rossi, Agnaldo Timóteo, Cauby, Nelson Gonçalves, e tantos outros célebres da música brega que vão combinar direitinho com uma "rabada".

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Eu não sei porque vocês fazem pirão de tudo nessa vida.

    Tudo bem que deve ficar uma maravilha.... mas imagine só se vc fizesse o seguinte:

    Pegue folhas de uva e faça um recheio com arroz (cru) e carne moída (crua), enrole em charutinhos e coloque em cima de tudo... (neste caso talvez precise de um bocadinho de água na panela, mas bem pouco!)

    Fica fantástico... e o caldinho???

    Pegue o arroz que você fez (já que não sabe dançar ) e coloque o molhinho por cima...

    Fica tudo divino!

    By Chef Carezatto Di Menezes

    ResponderExcluir
  6. Meninos, eu amei o site e me acabei de rir com a foto do galego. Deu saudade de vcs e de comer as delicias que vcs preparam ao som de avioes do forro.
    O site ta lindo e super bem feito como tudo que vcs fazem. vou divulgar pelo mundo. xero

    ResponderExcluir